A ESCADARIA DO ANASTÁCIO

Esta é uma história de “faz de conta”…

Doze de fevereiro era dia de santo Anastácio, padroeiro da cidade de Brejo Seco. A igreja de Santo Anastácio ficava no alto da colina, de onde se podia ver a cidade toda. Mas, para lá chegar, era preciso subir uma grande escadaria.

Num 12 de fevereiro qualquer, João e Maria, resolveram subir a ESCADARIA DO ANASTÁCIO, como era conhecida na região. João, sabendo quantos degraus precisava subir ( … e eram tantos), aproveitou suas pernas compridas e subiu de 3 em 3 degraus. Maria, entretanto, subiu de 2 em 2.

Padre Amaro, homem muito atento, do alto da escadaria, observou que, durante a subida, João e Maria pisavam num mesmo degrau várias vezes, e a última vez que isso aconteceu foi justamente no último degrau da escada.

_ Observei que, tanto você João, quanto você Maria, pisaram em degraus iguais, 53 vezes.

_ É verdade, padre. Eu já sabia que isso ia acontecer.

_ Uai, João! Como é que você poderia saber?_ perguntou Maria com olhar espantado.

_ Ora, você não sabe quantos degraus tem essa escada?

_Claro que sim! Isso, todo mundo sabe.

_ Então, se eu subi de 3 em 3 e você de 2 em 2…

_ Ah! É claro.

Padre Amaro, para não passar por bobo, deu um sorrisinho amarelo e entrou na igreja sem entender nada.

…e você, sabe quantos degraus tinha a ESCADARIA DO ANASTÁCIO?

Anúncios

Problema não convencional

Eu tenho dois irmãos, Paulo e Lucas.

Cada um de nós tem um gato de estimação que se chamam Daqui, Dali e Dela.

Um dos gatos é branco, o outro é preto e o terceiro é malhado.

Dela não é branco e é o meu predileto.Paulo prefere o gato que não é Daqui.

Lucas não gosta do gato malhado.

Descubra o dono de cada gato e a cor do meu gatinho.

Imagem

Uma boa leitura

Uma boa leitura

Quando estamos com problemas, é bom saber que não estamos sozinhos.

Plano de aula – Equação do 2º grau

PLANO DE AULA

 

DISCIPLINA – Matemática      

 PROFESSORA – Grupo 4

SÉRIE –  9º ano/8ª série

TEMPO PREVISTO – 2 semanas e meia

 

 1-    CONTEÚDOS E TEMAS:

– Números e Operações

– Equação do 2º Grau    

  

2-    OBJETIVOS: 

– Contribuir para a aquisição de conhecimentos e habilidades matemáticas, buscando o desenvolvimento intelectual dos alunos, promovendo sua autonomia, trabalhando a leitura e interpretação de textos matemáticos, em particular os relativos à resolução de equações, utilizando-os para representar e resolver problemas.

         

          2.1. OBJETIVOS ESPECIFICOS:

 – Representar e resolver situações e problemas por meio de equações,

 – Reconhecer uma equação do 2º grau, identificando seus termos,

– Resolver equações do 2º grau, utilizando vários processos

– Resolver problemas com números racionais que envolva as operações (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação).

 

3-     PROCEDIMENTOS DE ENSINO:

             3.1. MOTIVAÇÃO:

              Narrativa da história de Bhaskara Acharya e seu livro Bijaganita – livro sobre álgebra.

              – Leitura compartilhada do livro “As mil e uma equações” de Ernesto Rosa, em parceria com a Sala de Leitura. (Anexo1)

 

             3.2. EXPOSIÇÃO

               1º Momento: Leitura e análise de textos referente ao conteúdo;

               2º Momento: Exposição Dialogada;   

               3º Momento: Apresentação de exercícios que exploram diferentes contextos; enfrentamento de situações-problema envolvendo equações.

 

4-    RECURSOS DIDÁTICOS:

             – Materiais: Currículo, livro didático e paradidático, jornais, textos, quadro-negro, giz e apagador.

             Materiais Multimídias: Computador, data-show, software educacional, sites e vídeos.

             – Humanos: Professor-aluno.

 

5-     PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO:

               Avaliação será feita de forma contínua, acompanhando o desenvolvimento pessoal e coletivo da turma na resolução das atividades propostas, individualmente e em grupo.

 

6-     PROCEDIMENTOS PARA RECUPERAÇÃO

               Lista de exercícios e questões norteadoras e contextualizadas, para ajudar os alunos a sistematizar, seus conhecimentos, visando à recuperação contínua da aprendizagem.

 

7-     BIBLIOGRAFIA:

 SÃO PAUL0  (Estado). Secretária da Educação. Caderno do Professor: matemática, ensino fundamental – 8ª série/ 9º ano, volume 1 . São Paulo: SEE, 2009a.

 SÃO PAULO  (Estado). Secretária da Educação. Saresp 2008: Matriz de Referência para a avaliação: matemática. São Paulo: SEE, 2009ª

 DIRETORIA DE ENSINO DA REGIÃO DE OURINHOS; Melhor gestão melhor ensino: curso de formação continuada de matemática.

 

 Anexo 1

O livro “As mil e uma equações” de Ernesto Rosa, narra às aventuras de três amigos que se envolvem em uma história das arábias. Ahmed, Kamal e Najla, três jovens aventureiros, se vêem às voltas com o poderoso emir Mustafa Al Malik e participam de sua caravana pelos desertos da Arábia. Eles conhecem o famoso matemático Omar Ibn Sinan, que, a título de diversão, propõe divertidas recreações matemáticas durante a viagem. O trio ainda participa como coadjuvante numa disputa entre dois pretendentes pela mão da princesa, filha do emir, por meio de um torneio intelectual. Em meio a todas essas aventuras, o trio tem de resolver intrincados problemas matemáticos propostos por Omar Ibn Sinan. São questões práticas, tais como a que preço um determinado comerciante deve vender suas cabras ou qual a melhor maneira de construir uma cerca em certo terreno. As personagens elaboram um método para solucionar equações do segundo grau, chegando a desenvolver uma fórmula — a famosa fórmula de Bháskara.

 

Link do livro – PDF
AS MIL E UMA EQUAÇÕES

Quem disse que para aprender matemática é necessário apenas realizar cálculos e mais cálculos, através de uma boa história pode-se aprender muita matemática.

QUEM NÃO SE LEMBRA DOS LIVROS PARADIDÁTICOS, SÃO ELES QUEM APIMENTA A CURIOSIDADE DA LEITURA EM MATEMÁTICA, SUA IMPORTÂNCIA NA COMPREENSÃO DA MATEMÁTICA

Por exemplo: O Diabo dos números

Autor: Enzensberger, Hans Magnus

Editora: Cia das Letras

Categoria: Ciências Exatas/ Matemática

Imagem

Um livro que traz histórias importantes referente ao número pi, aos números primos, Fibonacci, os números triangulares, descreve também sobre a geometria plana e espacial, são vários assuntos onde o diabo dos números ensina um jovem de maneira prazerosa, onde acaba despertando no leitor um desejo de aprender mais e mais sobre este mundo que nos cerca, que é o diabo dos números.

ImagemImagemImagemImagem

Um pouco de humor!

Um pouco de humor para tornar o ensino prazeroso e fazer com que o aluno tenha boa relação com a aquisição do conhecimento. Cada vez mais se tem dado importância ao lúdico na aprendizagem.

Imagem

 

Imagem

 

Imagem

 

Imagem

 

ImagemImagemImagemImagem

 

Imagem

 

 

Imagem

Problemas de Matemática que trabalham leitura e interpretação.

Problemas de Matemática que trabalham leitura e interpretação.

Situações problemas (5ª série)

1)       ASTERIX E SOLOK

Numa viagem ao passado, a nave SHOCK levou um grupo de passageiros à Gália, terra do Asterix, famoso personagem de uma série de histórias. Desses passageiros:

– 8 já haviam ido à Gália, mas não conheciam o Asterix.

– 3 já conheciam o Asterix, mas nunca haviam ido à Gália.

– Ao todo, 10 conheciam o Asterix.

– Ao todo, 9 nunca haviam ido à Gália.

Quantos são os passageiros?

 Imagem

 2- Entre a Terra e o planeta Solok realizou-se uma corrida espacial, entre cinco naves:

– Ousada chegou depois de Relâmpago.

– Caracol e Aventura chegaram ao mesmo tempo.

– Descoberta chegou antes de Relâmpago.

– A nave que ganhou, chegou sozinha.

Qual nave ganhou a corrida?

 Imagem

 2)       Um caracol sobe um muro de 10 metros de altura. Durante o dia, ele sobe 2 metros, mas a noite, ele escorrega 1 metro. Ao fim de quantos dias ele chega em cima do muro?

 Imagem

3)       Pedro, André, Cláudio, Diego e Bernardo estão ensaiando uma peça de teatro em que há cinco personagens: um rei, um soldado, um bobo, um guarda e um prisioneiro.

Imagem

 -Pedro, André e o prisioneiro ainda não sabem seus papéis.

-No intervalo, o soldado joga cartas com Diego.

-Pedro, André e Cláudio vivem criticando o guarda.

-O bobo gosta de vero André, o Cláudio e o Bernardo representando, mas detesta ver o soldado.

 Descubra o papel de cada um.

Imagem